Gestión del Conocimiento

Categoría de los documentos

Información General

Medicamentos falsificados afectan la salud y hasta pueden ser causa de muerte

Mañana se lanza la Campaña Nacional “La Medicina Bamba Mata”

El consumo de medicamentos y otros productos farmacéuticos falsificados o procedentes de cualquier modalidad del comercio ilegal puede generar efectos nocivos para la salud de las personas y hasta ocasionarles la muerte; los sectores de menores recursos económicos constituyen el público objetivo de esta ilícita práctica, informó la Dirección General de Medicamentos, Insumos y Drogas (Digemid).

“El consumo de medicamentos de origen ilegal, es decir, falsificados, adulterados, vencidos, sin registro sanitario, de contrabando, de origen desconocido, sustraídos de hospitales del Estado, muestras médicas o que sean almacenados o vendidos en condiciones inadecuadas es muy peligroso para la salud de las personas y puede poner en riesgo su vida”, advirtió el director general de la Digemid, Pedro Yarasca Purilla.

El funcionario hizo la advertencia al anunciar el lanzamiento de la Campaña Nacional “La Medicina Bamba Mata” -que se inicia mañana (19 de noviembre) en el Instituto Nacional de Salud del Niño-Breña. Yarasca explicó que el consumo de estos medicamentos puede afectar la salud de las personas por varias razones.

“Si el medicamento es falso y carece de principio activo, el organismo no recibirá los efectos terapéuticos esperados, con lo que la enfermedad de la persona podría agravarse por falta de tratamiento e incluso ocasionarle la muerte; si es de origen desconocido o está vencido podría generar intoxicaciones y otros efectos no deseados que también pueden ser peligrosos”, remarcó.

Informaciones: medicamentos

 

 

Evento en la VII FIAM.12

A sétima edição da Feira Internacional da Amazônia (VII FIAM), realizada entre os dias 27 e 30 de novembro, em Manaus, encerrou com resultados positivos, na avaliação da Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA). A Rodada de Negócios, organizada em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Amazonas (Sebrae-AM), foi concluída com mais de US$ 17 milhões (R$ 40,8 milhões) em negócios gerados, superando as expectativas dos organizadores.

Aproximadamente 55 mil pessoas visitaram a Feira durante quatro dias, cerca de 1,2 mil pessoas participaram da VII Jornada de Seminários e mais de R$ 120 mil foram gerados em comercializações de produtos regionais e peças de artesanato no Pavilhão Amazônia, beneficiando mais de 100 artesãos e micro e pequenos empreendedores regionais. “Esses números são indicativos de como a FIAM conseguiu na edição de 2013 se expandir ainda mais, tanto em termos de resultados em negócios quanto na discussão de propostas envolvendo o modelo Zona Franca de Manaus e, de uma forma ampla, a Amazônia Brasileira, dando, efetivamente, o passe para o futuro” disse o superintendente da SUFRAMA, Thomaz Nogueira.

A Rodada de Negócios de Turismo e o Salão de Negócios CRIATIVOS, outros dois eventos relevantes na programação da FIAM, também registraram avanços em suas propostas de fomentar, respectivamente, o turismo e o empreendedorismo na região. “A Rodada de Negócios de Turismo não possui números fechados, mas as perspectivas são excelentes, principalmente com relação aos operadores europeus, que ficaram entusiasmados com a possibilidade de incrementar o turismo na Amazônia a partir da concretização do vôo da TAP, que ligará Manaus a Lisboa, e da Copa do Mundo FIFA 2014″, disse Jorge Vasques, coordenador da VII FIAM. “Já o III Salão de Negócios Criativos propiciou reuniões interessantes entre empreendedores regionais e investidores, potencializando as oportunidades para que projetos inovadores nascidos na própria região sejam efetivados”, complementou.

A VII FIAM também teve em sua programação eventos inéditos, como a Oficina de Negócios Brasil Trade, o MatchMaking 2013, a Rodada de Negócios de Bares e Restaurantes e o Fórum de Educação. A participação de sete países – Argentina, Venezuela, Chile, Peru, Colômbia, Suriname e Polônia – foi também um dos highlights da edição deste ano, com destaque para a Venezuela, que, por meio do seu Banco de Comércio Exterior (Venezuela Exporta), trouxe comitiva composta por 62 empresários com produtos exportáveis nos segmentos de bebida, alimentos, manufatura, cosméticos, construção e automotores, fechando mais de US$ 10 milhões em vendas em seu estande.

A maior parte do público que esteve na VII FIAM visitou o Pavilhão Principal, onde mais de 300 expositores, com destaque para empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM), apresentaram os mais recentes produtos lançados no mercado, representando bem a força da indústria amazonense. “Agradecemos à sociedade, que compareceu em peso, bem como aos diversos parceiros da SUFRAMA e ao próprio governo Federal, que investiu e acreditou fortemente em mais uma edição da FIAM”, disse Thomaz Nogueira. “Estamos contentes com os resultados alcançados e começaremos desde já a trabalhar no planejamento da próxima edição da Feira, a fim de que o sucesso seja ampliado”, afirmou.

Sétima edição da FIAM acontecerá em novembro de 2013

 

...A sétima edição da Feira Internacional da Amazônia (FIAM), marcada para os dias 27 a 30 de novembro, no Studio 5 Centro de Convenções,

já está com a programação em fase final de formatação. A novidade deste ano é que, além da parceria na coordenação da Rodada de Negócios, o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Amazonas (Sebrae-AM) também será parceiro da Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA) na organização da Jornada Internacional de Seminários.